31 agosto 2012

25 agosto 2012

É fácil julgar os outros

É fácil julgar uma pessoa mau humorada o difícil é saber oque se passa no coração dela.
Será que as pessoas não vem que mau humor pode ser mascara para a dor e a tristeza?
É muito fácil chamar alguém de anti social porque fica sozinho num canto.
Difícil é saber se a pessoa é tímida.
É fácil julgar uma pessoa que se alto mutila de emo ou retardada.
Difícil é saber poque ela faz isso te garanto que não é porque ela gosta da dor, as vezes a dor é tão forte que anestesia quando ela se corta ela se esquece.
Não estou dizendo " Vá em frente se alto mutile é bom. " Estou tentando abri a sua cabeça pra entender os problemas das pessoas.
É muito extremamente fácil julgar um suicida. " Ele era maluco se matou."
Uma vez li em algum lugar que: "Os suicidas, mesmo os que planejam a morte não querem se matar, mas matar a sua dor."
As pessoas fecham o seus corações tomam atitudes extremas porque não acham mais saída para sua dor.
Fechar o coração, se isolar,se mutilar se matar pode parecer a saída depois de tentar tanta coisa.
Eu escrevo para desafogar meu coração foi o jeito que eu achei, alguns melhores textos do blog escrevi triste.
É fácil julgar as pessoas.
Difícil é ser amigo, é escutar, tentar entende secar as lágrimas, difícil é fazer alguma coisa antes que seja tarde de mais.
Tudo que essas pessoas precisam é de um abraço, um amigo, alguém com quem elas possam desabafar, alguém para confiar, afeto, saber que alguém se importa com elas.
Tudo que eles precisam é de amor.
E principalmente eles não fazem isso para chamar atenção. " Quem quer chamar atenção ta rindo das pessoas que são diferentes, ta maltratando fazendo sofrer, piorando as coisas"
Seja diferente dessas pessoas que querem chamar atenção." Plante o amor, o afeto, o respeito, a compreensão e os colha de volta."
Se preciso seja considerado um idiota por muitos mais não seja idiota de ser como eles de fechar os olhos para a verdade.



22 agosto 2012

#Tag

Peguei essa tag no compartilhando.com 
Perguntas:
1- O mais importante na tua vida é...
A família e os amigos.
2- Já foste plagiada(o)?
Só com autorização e por amigos.
3- De 1 a 10 que nota você dá ao teu blog?
5 Acho que tenho que melhorar muito mais ele me faz feliz.
4- Gosta de Animes?
Sim Amo Otaku de carteirinha. *o*
5- Qual tua rede social favorita?
Twitter segue lá se quiser @SouUmaJaguara também tem o do blog @blogQuemNaoAma . :D
6- Tens Tumblr? Se sim qual?
Lógico Quem Não Ama .*...*
O que mais gosta de fazer no verão?
Ir á praia e sair com os amigos. :]
Qual teu estilo de musica?
Rock. \m/
Qual teu filme favorito?
Empata entre Lembrança e Lição de amor.


19 agosto 2012

Por quê ?


Sei que para você eu possa ser apenas uma garota que você trata bem porque acha bonitinha.
Mas pra mim você é muito mais que um cara bonitinho, você é o homem que eu amo.
Você me enlouquece mexe com meus sentimentos de um jeito que eu não consigo entender me faz querer sorrir e chorar ao mesmo tempo.
Eu não queria gostar de você, de verdade não queria mesmo até porque nós dois sabemos  que você não tem a menor vocação para príncipe encantado.
Bom mas nem acredito em príncipe encantado então o que eu quero falando.
Sabia que levei meses para pensar que tinha te esquecido? Mas bastou só um ‘’oi” seu para voltar tudo de novo.
Você me faz questionar a distância me faz me perguntar todos os dias se algum dia você vai me amar pelo-menos metade do que eu te amo. Você me faz ter medo que outra chegue na, minha frente, me faz ter pesadelos com isso e me faz sonhar com você noite após noite.
Eu odeio te amar desse jeito inconstante maluco, eu odeio não conseguir te odiar um segundo se quer. Por que o único sentimento que consigo ter por ti é amor? Por que te amo tanto assim?

17 agosto 2012

Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim. 

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

Autor: Arnaldo Jabor 

13 agosto 2012

Por quê as coisas mudam ?

Quando eu me pergunto isso não é porque não gosto de mudanças, gosto de mudanças quando elas são boas na verdade adoro mudanças, mas as vezes sinto falta de algumas coisas antigas.
Por mais que algumas coisas que eu sempre quis que acontecessem estejam acontecendo, não consigo ficar feliz parece que falta alguma coisa que não sei identificar.
Alias não é tudo como eu sonhei engraçado que nos sonhos tudo pareceu mais fácil mais bonito, os sonhos sempre destorcem um pouco a realidade.
Sinto esse enorme vazio aqui dentro como se faltasse uma peça para completa o enorme quebra cabeça da minha vida, talvez eu sinta falta de algo que já tive ou algo que nunca tenha tido na vida.
Talvez eu sinta falta de uma pessoa ou de algumas pessoas, de lugares ou só de um lugar ou de um momento ou talvez eu seja uma maluca que sofra de insatisfação crônica.
Não sei do que sinto falta, nem sei mais oque eu quero minha cabeça esta embaralhada como um daqueles baralhos duplos com cartas vermelhas e pretas misturadas como em um jogo de poker.
As cartas pretas representam minha razão e as vermelhas meus sentimentos que se juntam para forma uma jogada, o que esta sendo blefado é minha vida e meu destino é a ultima aposta.

11 agosto 2012

Borboletas


Soltei as minhas borboletas,  cansei de prende-las em vidros e ver elas se debatendo e sufocando.
Libertei até as borboletas do meu estomago já essas eram como drogas.
 Eu as prendia dentro de mim no inicio a sensação era boa mais depois elas me davam enorme tristeza e desconforto.
Libertei as borboletas do meu coração não vou mais correr atrás delas, prende-las, segura-las perto de mim.
Mas vou deixar meu jardim aberto continuar cultivando minhas rosas, violetas, margaridas e girassóis, se elas voltarem que seja porque querem não porque as obriguei.
Espero que pelo-menos uma delas volte no começo era tão bom e bonito ficar rodeada de borboletas, das mais diversas cores, tamanhos e formas.
E que venham borboletas novas ai como eu amo borboletas!

09 agosto 2012

Falso-riso

Ela era a garota mais feliz que eu já havia conhecido. Linda, simplesmente muito linda. Seu sorriso provocava o meu. E só a sua presença já fazia diferença. Inocente. Ela era uma garota sonhadora. Acreditava fácil demais. Estava apenas começando a conhecer o mundo. Pobre menina, tão jovem e já aprendendo tanto com a vida. De tanto acreditar acabou quebrando a cara. De tanto sonhar alto acabou caindo. E de tão inocente teve seu coração quebrado.As coisas ruins começaram a ser seqüenciadas, ela mal tinha tempo de se levantar do ultimo tombo que já era derrubada novamente. E então a garota foi deixando de ser feliz, foi perdendo aquele sorriso, e já não saia muito de seu quarto. Quando estava junto de outros tentava fazer como se tudo estivesse bem, mas eu via em seus olhos quanta tristeza  ela carregava. Ela ainda sorria, mas percebi que era falso. Ela não era mais aquela garotinha. Agora ela tinha crescido. Tinha aprendido da pior forma o quão ruim as pessoas são. Cresceu e se tornou uma pessoa fria, calculista e tão distante. Marcas começaram a aparecer em seu corpo, e eu não sabia o que era. Seu braço estava repleto de cicatrizes, mas ela as escondia debaixo daquela jaqueta.Eu tentei ajudar, quis me aproximar mas ela não deu espaço. Acho que estava com medo de confiar novamente. Ela tinha se fechado para o mundo. Já era de se esperar. Acho que ela havia cansado de se machucar tanto, de acreditar tanto, de se ferrar tanto por causa das pessoas. Agora era ela, só ela, sozinha, mais ninguém. Assim ela não quebrava a cara, ou o coração, novamente. Eu percebi que cada vez menos ela saia. E quando saia estava sempre com aquela jaqueta, uma calça jeans e um falso riso no rosto. Todos acreditavam, e devo dizer que eu muitas vezes também acreditei. Ela fingia bem. Um dia notei que a manga da sua jaqueta estava meio levantada, ela não havia percebido isso, e eu quando reparei bem em seu braço vi cortes, muitos cortes. Assustei. Mas não soube o que fazer. Fiquei quieto, mas se soubesse o que aconteceria depois de algum tempo teria feito algo.  […] Fazia um tempo que não via mais a garota, lembrei dos cortes em seu braço e me preocupei, fiquei pensando o que teria acontecido. Caminhei até a casa dela não sei porque, a gente mal se falava, mas era como se algo me dissesse que eu tinha que ir. Quando cheguei na rua dela vi sirenes de ambulância. Corri. As ambulâncias estavam paradas em frente a casa da garota. Milhares de perguntas passaram pela minha cabeça, mas eu não sabia a resposta pra nenhuma. Fiquei ali na frente parado, sem reação, pois quando ia chamar a porta da frente foi aberta e dois homens carregavam um corpo. Sangue pingava pelo chão. Meu Deus o que era aquilo ? O corpo passou por mim. Não.. não podia ser verdade. Aquele lindo rosto… Eu nunca mais ia ver um sorriso estampado nele. Lágrimas brotaram em meus olhos. O corpo foi colocado na ambulância e eu fiquei olhando dentro dela os homens tentando reanimá-la com choques. Mas ela já estava pálida demais. Já era tarde. O tempo já havia se acabado. A mãe dela estava descontrolada, nunca vi alguém chorar tanto. Seu pai abraça seu corpo sem vida e murmurava algo que eu não pude ouvir. Sai dali, aquela cena estava me deixando com náuseas. Fui correndo pra minha casa. Me fechei no quarto e chorei. A menina havia partido, ela havia tirado sua própria vida. Os motivos talvez eu soubesse, mas resolvi ignorá-los por enquanto. E então um pensamento passou pela minha mente, e ficou ali me torturando, me castigando. E ele era totalmente verdadeiro. Se eu tivesse feito algo, tomado alguma atitude aquele dia, se eu a tivesse ajudado, se eu não a tivesse abandonado assim como os outros fizeram, talvez ela estaria aqui agora, viva e sorrindo pra mim.
( Autor: Desconhecido )

05 agosto 2012

Um sonho francês - 12° parte fim


- Então o que você fez? Perguntou ele.
- Eu ia dormi no sofá mais o Bernardo levantou pra pega um copo da água e me chamou pra dormi no quarto dele, mais a gente só dormiu.
E só aceitei porque não ia conseguir dormi a noite toda naquele sofá duro de dois lugares. Respondi meio que me explicando.
- Quando acordei e vi você saindo do quarto dele pela primeira vez senti ciúmes de você.
Eu perguntei porque você não bateu na porta e você olhou para Gabriele me senti meio mal.
E aquele natal que o Victor ia passar sozinho na republica e você levou ele para passar com sua família. Lembrou, ele.
- Eu fiquei  com pena dele. Falei meio sem entender.  Tudo que ele dizia.
- B-bom onde eu estou querendo chegar aquele dia que sai depois de você da casa de Odilon ele me chamou e disse para mim, não cometer o mesmo erro que ele.
Ele disse que eu deveria me declarar logo e ficar com você para sempre nunca te abandonar não fazer como ele fez com Mabelle.
Ele viu oque você nunca notou e oque eu nunca te disse ele viu que eu te amo mais que tudo no mundo que sem você eu não sou nada.
Com essa ultima frase dele eu entendi tudo  me joguei  nos braços dele e disse:
- Eu te amo de verdade nunca notei o quanto você era importante para mim até ontem quando olhei pra dentro do meu coração te amo como nunca amei ninguém.
Bom Rafael eu continuamos a nossa viajem agora como casal quando acabamos de viajar voltamos para Porto Alegre e nos casamos.
Mas só nos casamos lá porque adivinha... Agora moramos já a 2 anos em um quarto andar sem elevador em Paris com uma plaquinha na porta escrito (R e C pra sempre).
As novidades não param por ai logo iremos mudar a placa para, a frente de uma casa pois, a família está crescendo eu estou gravida é uma menina e vai se chamar Mabelle.

04 agosto 2012

Um sonho francês - 11º parte


- É você tem razão. Falou Rafael baixando a cabeça.
- Rafa... Comecei mais não consegui ia pergunta se ele estava gostando de alguém mais fiquei com medo da resposta.
- O quê? Perguntou ele.
- Nada. Respondi.
- Você não vai me contar oque está acontecendo de errado né? Perguntou Rafael.
- Não tem nada Rafa. Respondi.
- Então o que vamos fazer agora? Ele perguntou.
- Eu queria passar essa tarde sozinha Rafa. Falei.
- E depois você ainda diz que não tem nada de errado acontecendo. Falou ele de cabeça baixa.
- Não é nada Rafa coisa de menina quero ir no, salão fazer unhas e cabelo faz tempo que, não faço isso e você não quer perde sua tarde em um salão de beleza né?
- Não quero mesmo. Respondeu ele.
Eu não queria ir no, salão só queria passar o dia, sozinha queria pensar um pouco mais como não sabia mentir acabei indo ao salão mesmo.
Cortei a pontas do cabelo hidratei, e fiz as unhas até que foi bom depois dei algumas voltas pela cidade.
No final da tarde eu estava passeando na beira do rio Sena pensado em como seria agora que sabia oque sentia por Rafael. Eu nunca conseguiria me declarar para ele e não suportaria velo com outra garota seria demais pra mim.
Quando avistei Rafael parado admirando o rio parei e pensei se deveria ir até ele já que ele não tinha me visto mais resolvi dar meia volta antes que ele me visse.
Eu tinha acabado de me virar e ele me chamou:
- Cecilia.
Fui até ele e disse:
- Oi. Eu disse meio sem jeito.
Ele me olhou fixamente nos olhos e disse:
- Andei pensando no que você falou no almoço que Mabelle e Odilon tiveram medo de sofrer e por seus medos acabaram sofrendo mais ainda.
 Se lembra quando dividíamos quarto na republica? Ele perguntou.
- Claro estávamos falando disso antes até era estranho pra mim, morar com três guris mais eu não achei outro lugar e até que a gente se divertia. Respondi.
- Se lembra  que você estava namorando o Fabio e eu estava ficando com a Gabriele? Ele perguntou.
- Sim. Respondi.  Me, perguntei por que ele estava tocando nesse assunto tão antigo?
- Sabe aquela noite que você terminou com o Fabio porque vocês iam jantar juntos depois você ia dormi na casa dele mais ele te deu um bolo? Perguntou.
- Sim ele me deixou esperando quase duas horas nem ligou nem mandou mensagem então fui para casa só que quando ia entra no quarto notei que você estava com a Gabriele.